Deputados do MDB se unem e pedem saída de Antônio Andrade da presidência da legenda

Publicado em 12/07/2018 - politica - Da Redação

Deputados do MDB se unem e pedem saída de Antônio Andrade da presidência da legenda

Deputados redigiram documento onde afirmam que o vice-governador está enfraquecendo o partido

Parlamentares das bancadas estadual e federal MDB se reuniram na segunda-feira,10, para a elaboração de um documento onde pedem o afastamento do atual presidente da legenda, o vice-governador Antônio Andrade. Os deputados se queixam, principalmente, do fato de o político, na tentativa de viabilizar sua candidatura ao governo do Estado, estar dividindo e enfraquecendo o partido. A lista com as assinaturas do grupo será entregue na sexta-feira, 13.

Para viabilizar a retirada de Antônio Andrade do posto é preciso que 50% mais um dos membros renunciem, dissolvendo o diretório, o que implica em nomeação de nova comissão em Brasília.

O deputado estadual e líder da bancada do MDB Minas Gerais, Tadeu Martins Leite, disse que a decisão tem o apoio do presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá (RR), que autorizou a mudança do comando da sigla em Minas.

“A decisão foi unânime. O vice-governador está agindo isoladamente, contrariando uma das principais características do MDB que é decidir democraticamente, ouvindo todo mundo”, afirmou o parlamentar.

Martins Leite cita, por exemplo, o fechamento da sede do partido na semana passada por Antônio Andrade, o que quase impediu a votação do MDB Jovem. Isso, segundo ele, “criou um enorme mal estar dentro da legenda, pois o vice-governador estava tentando resolver as coisas no autoritarismo”, afirmou o deputado que também sinalizou que o comando o comando da legenda deverá ficar com o deputado federal Saraiva Felipe.

Na carta enviada à executiva nacional do MDB, os deputados afirmam que tentaram por várias vezes entrar em um acordo com o vice-governador na condução do partido no processo eleitoral de 2018. “Inúmeras tentativas – isoladas ou coletivas – foram feitas no sentido de assegurar uma condução partidária plural e garantidora dos interesses da maior bancada, todas elas frustradas”, diz o texto, assinado pelos 13 deputados estaduais e cinco federais.

Para o deputado Adalclever Lopes, presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e pré-candidato ao Governo de Minas, a reação dos deputados é natural, visto que o partido busca, essencialmente, a harmonia nas decisões. “O MDB sempre primou pela conversa, pelo diálogo, então, penso que as decisões têm que ser tomadas de forma coletiva. Somos um partido de lideranças fortes, é natural que essas pessoas sintam necessidade de expressar sua opinião. Uma nova composição do diretório estadual abre caminho para que isso aconteça”, declarou.

 

ASCOM