Com a crise, prefeito promove mudanças visando mais controle das despesas em Muzambinho

Publicado em 11/11/2018 - politica - Da Redação

Com a crise, prefeito promove mudanças visando mais controle das despesas em Muzambinho

Na segunda-feira, 05 de novembro, o prefeito Sérgio Esquilo retornou ao comando do Executivo de Muzambinho depois de um período de vinte dias de afastamento para recuperação de uma cirurgia. Ele elogiou a atuação do vice-prefeito e prefeito interino Luizinho Dentista, deixando o trabalho rigorosamente em dia, inclusive com o salário dos servidores pago pontualmente dentro do próprio mês de outubro.

Mas Sérgio Esquilo alerta que a situação se agrava a cada dia pelas condições atuais do Estado de Minas Gerais. A dívida do governo estadual para com o município de Muzambinho chega perto de R$ 4,4 milhões, gerando inúmeras dificuldades.  A administração está honrando com o pagamento dos servidores públicos municipais, inclusive os professores e transporte escolar. Porém, acredita que a situação ficará ainda mais grave a partir deste mês de novembro, não sendo possível continuar com este pagamento. Principalmente, evitando prejuízos em outros setores como saúde e coleta de lixo. “Não vamos pagar mais o que não é obrigação do nosso governo”, avisou.

PROFESSORES

O município vinha honrando com o pagamento dos servidores, mesmo sem receber os recursos do FUNDEB nos últimos meses. Para tanto, utilizou reservas próprias do município que superam R$ 1,5 milhão. Mesmo com a possibilidade real de interromper o pagamento, o prefeito revela que não observou nenhum reação negativa por parte dos profissionais do magistério. Acredita, portanto, que todos estão entendendo tranquilamente a situação de momento. Até porque também os professores do estado estão sem receber seus salários ou recebendo com parcelamento. “O governo do Estado não está repassando e nós não temos como repassar mais as economias do povo de Muzambinho para esta finalidade”, voltou a esclarecer.

EXEMPLO POSITIVO

Anteriormente, o prefeito chegou a cogitar a demissão de servidores. Nesta semana, acredita que não será necessário tomar uma medida mais drástica, como vem ocorrendo em outras prefeituras. Vale citar o exemplo dos funcionários da limpeza pública que procuraram a administração e mostraram grandeza com a disponibilidade de continuar o trabalho sem o recebimento de horas extras.

UM NOVO RUMO

A administração municipal promoveu mudanças visando um maior controle nas despesas. Entre as medidas, destaque para o corte em 100% do pagamento das horas extras. Também a interrupção no pagamento dos professores e transporte escolar da rede estadual. A coleta do lixo está ocorrendo em dias alternados, providência muito bem aceita pela comunidade. Vale citar mobilização do Prof. Fábio Anderson em rede social (segundo contou o prefeito) visando a conscientização da população.

O prefeito garante que não há inchaço no quadro dos servidores públicos municipais. Justificou que as contratações ocorrem pelas necessidades, sendo que atualmente mais de 30 mil pessoas residem em Muzambinho. A maioria dos contratados atuam nas áreas de saúde e educação. São mais de 18 postos de saúde, 04 creches construídas, CRAS, Casa do Empreendedor, NASF e muitas escolas, como a Sagrado Coração de Jesus que não existia e hoje atende perto de 600 alunos. São mais de 30 médicos trabalhando para o município. Ao mesmo tempo, muitos funcionários faleceram, aposentaram ou pediram demissão. “Estamos trabalhando para o desenvolvimento de Muzambinho. As finanças da prefeitura estão super equilibradas. Estamos rigorosamente em dia com todos os nossos pagamentos”, disse.

13º SALÁRIO

Sérgio Esquilo revelou que parte do recurso já utilizado para pagamento dos professores e transporte escolar estava destinado para cumprir com o 13º salários dos servidores públicos municipais. Houve uma tentativa de pagamento da metade deste benefício no mês de julho, mas os funcionários não quiseram receber. Agora, diante da situação atual, o pagamento do 13º salário poderá realmente ficar comprometido.