PM faz alerta para segurança no campo na época da colheita do café

Publicado em 10/06/2018 - policia - Da Redação

PM faz alerta para segurança no campo na época da colheita do café

É época de colheita e até o beneficiamento muito café fica na fazenda. No ano passado foram registrados muitos furtos e roubos nesta época do ano. A Patrulha Rural está atenta a esses riscos.

Café no terreiro não deixa de ser uma dor de cabeça para o produtor que está sempre preocupado com a qualidade dos grãos. Mas, nesta época, o cafeicultor também fica aflito com um outro detalhe: os furtos e roubos nas propriedades rurais. Todo ano é a mesma coisa. É só começar o período de safra que os crimes na zona rural aumentam.

Cinco homens foram presos em Santa Rita de Caldas suspeitos de roubar um caminhão carregado com 28 toneladas de café. Em Ijací, a polícia registrou um roubo quando os bandidos fizeram “uma limpa” na fazenda. O prejuízo foi de meio milhão de reais. A Polícia Militar alerta para a questão do “descuido” do produtor, somado à ousadia dos criminosos.

Na região de Varginha, os produtores contam com o apoio da Patrulha Rural, principalmente nesta época quando as propriedades ficam mais visadas pelos criminosos. Desde o final do ano passado, a Polícia Militar está equipada com um sistema que melhorou o trabalho dos militares na zona rural. Trata-se de um aplicativo que por meio do GPS mostra a localização exata da propriedade, além de rotas para o certo e bloqueio, bem como informações sobre o solicitante. Hoje, são cerca de 250 propriedades cadastradas. Cada produtor tem um código que é passado para a polícia em caso de um pedido de socorro. Este código é determinado através de coordenadas geográficas. O proprietário passa a contar com uma placa, que fica na casa. Através de um software instalado num tablete, a PM chega rápido à propriedade.


Mas além do aplicativo, o produtor deve ficar atento também com outros detalhes como pagamento em dinheiro, rastreamento das sacas de café da propriedade até a cooperativa e cuidado na contratação de trabalhadores oriundos de outras regiões.