PM de Cabo Verde desenvolveu diversas atividades alusivas ao “Maio Amarelo”

Publicado em 20/05/2018 - policia - Da Redação

PM de Cabo Verde desenvolveu diversas atividades alusivas ao “Maio Amarelo”

Em Cabo Verde, no período do dia 7 ao dia 11 de maio de 2018, a Polícia Militar, através do Comandante do 3º Pelotão PM, 1º Tenente Sandro Olímpio de Lima Almeida e do Cabo PM, Lucas Guilherme da Silva, realizou palestras referente à campanha do Maio Amarelo nas escolas Pedro Alcântara, Major Leonel e para alunos da escola Oscar Ornelas do Distrito de São Bartolomeu de Minas, bem como para o grupo da terceira idade do Distrito, contando com a participação de diversas pessoas.

O Comandante do 3º Pelotão PM também realizou palestra para os motoristas da Prefeitura Municipal de Cabo Verde, tendo em vista a importância do serviço que desenvolvem junto à comunidade caboverdense e a necessidade de atenção redobrada no trânsito.

No dia 11 foi desencadeada uma grande passeata no centro da cidade com centenas de alunos da Escola Major Leonel, os quais, após a passeata, apoiaram a PM na conscientização dos motoristas em uma Blitz educativa.

Todas as atividades alusivas à Campanha Maio Amarelo também está contando com o apoio da secretaria de saúde.

O “MAIO AMARELO” surgiu acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o “Outubro Rosa” e o “Novembro Azul”, que, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata. O mês foi escolhido em virtude da proposta da ONU ocorrida em 11 de maio de 2011, que definiu o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”, sendo escolhida a cor amarela por ser a cor da advertência no trânsito, contida no semáforo para indicar atenção e nas placas de sinalização de advertência. É usado também o laço, símbolo dos movimentos mundiais.

A OMS estima que, se nada for feito, 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos.