Incêndio destruiu parte de reserva florestal na região

Publicado em 29/07/2018 - policia - Da Redação

Incêndio destruiu parte de reserva florestal na região

Bombeiros militares, brigadistas, membros da municipalidade e voluntários continuam o trabalho de combate ao incêndio que já destruiu boa parte da mata atlântica da Nova Floresta, em Guaxupé. Iniciado ainda na tarde do último domingo, 22 de julho, o fogo alastrou-se rapidamente e prejudicou bastante a fauna e a flora do lugar. Ainda sem origem identificada, a queimada pode ter sido criminosa e tem sido sentida pela população, a qual lamenta o desastre ambiente e convive, desde segunda-feira, com uma grande nuvem de fumaça, deixando o ar bastante poluído.

O trabalho está sendo realizado por quinze pessoas, entre militares e civis, sendo que o incêndio, em si, já foi combatido, mas é necessário eliminar os pequenos focos, espalhados pela mata, a fim de garantir que ele não reinicie. Região de difícil acesso, o trabalho tem sido executado com dificuldades, haja vista a impossibilidade de utilizar caminhão-pipa ou outras técnicas terrestres, com uso de água. “Estamos apagando os focos remanescentes, que se não forem combatidos podem provocar um novo incêndio”, informou a comunicação social do 4º Pelotão do Corpo de Bombeiros.

Na quinta-feira, 26/07, no fechamento desta edição, num trabalho intenso, os bombeiros lideram as ações e contam com os apoios de civis, especializados ou não: “A progressão na mata está muito lenta, mas é um tempo necessário para que as chamas não voltem”, relatou o tenente Josué Pereira, comandante dos Bombeiros, que no início da semana chegou a cogitar a possibilidade de pedir socorro aéreo, mas descartou a hipótese com o êxito do trabalho em terra. Conforme a reportagem apurou, a área atingida (cerca de dez hectares) corresponde à maior reserva de mata atlântica da região, sendo de preservação permanente, com 24% da floresta local.

POR: CARLOS ALBERTO (GUAXUPÉ)