Lima x Limão - Edição 1141

Publicado em 06/05/2013 e atualizado em 06/05/2013 - estevao-bortoloti - Tézo Bortolotti

ALUCINADOS

Agora os propagandistas volantes da cidade de Muzambinho não estão mais gritando. Estão berrando como loucos. Só não estão tão loucos como aqueles que ordenam e aqueles que endossam tal despropósito. Enquanto isso... continua também a gritaria dos fãs volantes da música (?) chula e imoral. Caipirismo e falta de um mínimo de cultura. E não duvidem: para ELES, quanto pior melhor!

 

E PRA CONFIRMAR

Sábado a noite: mais arrastapé no VESPEIRO DA ANARQUIA. Traíras e gambevas para você escolher. Agarrar e se bambolear. QUEIMA DO BARALHO: eu disse BARALHO! E a última e mais dolorosa dessas invenções: SERTANEJO UNIVERSITÁRIO. É a cultura brasileira já chegando ao fundo do poço.

O POVO PERGUNTA

Quando se fala em feira livre a ideia que se faz é de um local onde os produtos comercializados saem bem mais em conta para o comprador. Mas em Muzambinho não é bem assim, contamos com três ou quatro grandes barracas onde encontramos enorme variedade de produtos (nem sempre de primeira e frescos), mas com os preços mais caros do que nos mercadinhos e supermercados. Ao invés de optar pelas barracas mais pequenas com produtos mais em conta o comprador, atraído pela exposição mais bem organizada, acaba enganado e explorado. Por falar nisso, não foi com o trato de praticar preços mais em conta que um dia nossa feira livre foi planejada e instituída? Outra pergunta: esses feirantes maiores PAGAM IMPOSTO E ALUGUEL DA ÁREA? SE NÃO PAGAM ENTÃO PORQUE NÃO VENDEM MAIS BARATO?

NÃO TEM COMO RESOLVER?

E as calçadas, principalmente da Av. Dr. Américo Luz continuam SUPERLOTADAS de mesas, cadeiras, placas, jovens, garrafas vazias e até de motos e cachorros. E os idosos, pessoas com problemas físicos, senhoras, etc, SUPER CONTRARIADOS e até revoltados por ter que se arriscarem a usar as vias de trânsito de veículos para continuar seu caminho. E O CÓDIGO DE POSTURA MUNICIPAL COMO É QUE FICA!

SERIA CÔMICO SE NÃO FOSSE TRÁGICO

Mais reclamações contra motoristas jovens dos dois sexos que estão fazendo de nossas ruas verdadeiras pistas de corridas colocando em constante risco suas próprias vidas e as vidas dos pedestres principalmente das nossas crianças. Dia desses uma senhora idosa acompanhada de uma criança saiu da Mercearia Dias, foram atravessar a rua e por pouco, ela e a criança, não foram atropeladas por uma Kombi em disparada. Esta senhora carregava uma sacola de compras e uma vassoura, e de tanto susto jogou a sacola e a vassoura na frente da Kombi ao mesmo tempo que empurrava a criança para traz. Vassoura quebrada, sacola, tomates e batatas esmagadas e a dita senhora sendo socorrida com um copo de água e um NÃO FOI NADA por moradora da vizinhança. O motorista? Um jovem de uns 18 a 20 anos que indiferente a tudo parou a uns 100 metros adiante entrando em uma loja. A senhora foi aconselhada a procurar a polícia por pessoas que testemunharam a quase tragédia. Se procurou eu não sei, mais fica o registro da ocorrência como advertência aos jovens motoristas que abusam da velocidade.

OBRIGADO DONA JOANA!

“O senhor tem coragem o bastante para cobrar e dizer a verdade. Nesta cidade precisava ter mais homens igual o senhor”. Dona Joana, grato pelo elogio mas não sou tão corajoso como a senhora pensa que sou, pois sempre “ABRO A BOCA” com receio de que apareça alguém disposto a FECHÁ-LA ABRINDO MINHA CABEÇA. Mas sigo com meus garranchos fazendo o que meu coração e Deus ordenam que eu faça, sempre foi e continuará sendo assim por mais inimigos que arranje e amigos responsáveis e sensíveis como a senhora.

AGRADECIMENTO

Minha esposa Alcidia enferma e internada pela segunda vez em poucos dias na nossa Santa Casa e em ambas oportunidades recebendo toda atenção da parte dos médicos Dr. Carlos de Almeida Lima e em seguida do Dr. José Roberto de Macedo, funcionários e enfermeiras em geral. Meus agradecimentos a todos eles e que Deus os abençoe ricamente.

LOMBADAS

Vários moradores da Rua Cesário Alvim, principal da Barra Funda protestando contra a grande velocidade desenvolvida por carros e motocicletas e pedindo obstáculos, principalmente no inicio da Rua, “ONDE OS VEÍCULOS SOBEM E DESCEM QUASE VOANDO”. Protesto publicado.

PARA UM AMIGO

Você estava no res do chão, subiu em um tijolo, em seguida em um bloco de concreto. Tudo muito normal, mas não dance e não se encha de egoísmo e vaidade fazendo pouco dos amigos e pensando que escalou o monte EVEREST, O BLOCO PODE SE QUEBRAR!

ATÉ OUTRO DIA AMIGOS LEITORES.