III Fórum Municipal de Boas Práticas Pedagógicas marca início do ano letivo em Guaxupé

Publicado em 26/01/2018 - educacao - Da Redação

III Fórum Municipal de Boas Práticas Pedagógicas marca início do ano letivo em Guaxupé

Na quarta-feira, 24/01, o Governo Municipal, através da Secretaria de Educação deu as boas-vindas aos professores e profissionais da Educação neste ano letivo de 2018. Com o tema “Os Desafios de Educar na Diversidade”, os participantes debateram a necessidade de haver uma educação mais inclusiva, na qual, todos os alunos sem distinção, aprendam. O evento que ocorreu no Teatro Municipal “Arlete Souza Mendes” contou com aproximadamente 300 profissionais da Educação da rede pública municipal.

O fórum já se tornou um espaço privilegiado para a formação sobre um determinado tema e para abrir espaço para o diálogo e para o debate nas unidades escolares.  É o disparador de futuros diálogos sobre a temática apresentada “Os desafios de educar na diversidade.

O evento da Secretaria Municipal de Educação contou com a palestra “Educação: tempos difíceis, mas podemos mudar!”, com a socióloga Lourdes Atié, formadora do Programa Educacional da Faber Castell, editora da Revista Pátio, a maior revista de Educação do País. Atié também faz parte das comissões julgadoras dos maiores concursos nacionais que validam a experiência exitosa de professores e gestores.

O Teatro Municipal estava lotado, o público ouviu atentamente todas as proposições da socióloga que detém vasta competência na realização de palestras e na formação de professores, a qual fez uma excelente explanação do cenário educacional atual e convocou os professores a se profissionalizarem por meio do estudo constante, pois somente assim haverá a necessária mudança na educação.

Para Lourdes Atiê, as escolas atuais não devem ter mais espaços definitivos, estes devem ser múltiplos. “Aprende-se no pátio, na sala no corredor, na cozinha, na quadra, em qualquer lugar. A escola que nós temos que construir é simples, não precisa de um monte de equipamentos, de brinquedos. Ela precisa de gente. Confundimos brinquedo com brincadeiras, o menos vale mais, precisamos de diálogo, da relação. Isso é significativo, já que quando há o contato pessoal, a aprendizagem flui de uma maneira incrível”, explicou a socióloga.

Os relatos de experiências dos encaminhamentos, estratégias e medidas utilizados para garantir o direito de todos à educação foram brilhantemente apresentados pelas professoras Patrícia Cardoso Pasqua, da Escola Municipal Coronel Antonio Costa Monteiro, Micheli Aparecida Barone, da Escola Municipal Noêmia Costa Monteiro e Sueli Freitas e pela especialista Zulmira Sandroni, da Escola Municipal Barão de Guaxupé. Estes relatos representaram os trabalhos que estão sendo realizados, com muito êxito, em todas as escolas municipais.

Sandra Costa, Secretária Municipal de Educação, destacou que os esforços estão concentrados em construir uma escola cada vez mais inclusiva, pois o foco do trabalho é a aprendizagem de todos os alunos: “Os professores tiveram oportunidade de adquirir mais conhecimento, ampliar o repertório profissional para desenvolver uma prática inclusiva, respeitando as particularidades de cada educando”, disse.

Atendendo um convite da Secretária de Educação de Guaxupé, no período da tarde, Lourdes Atié, realizou um evento para os dirigentes da AMOG, discorrendo sobre o tema “Gestor escolar e a qualificação do tempo”. Este evento também foi muito aplaudido pelo público participante.