COLUNA MG (03 de Agosto)

Publicado em 03/08/2017 - coluna-minas-gerais - Da Redação

COLUNA MG (03 de Agosto)

COLUNA MG
Rede de Notícias do Sindijori MG
www.sindijorimg.com.br

Denúncia de maus-tratos interdita clínica
A Vigilância Sanitária de Divinópolis interditou a clínica de reabilitação "Ser Livre", após receber denúncias de que alguns pacientes do local estariam sofrendo maus-tratos. A clínica fica no povoado de Boa Vista e estava com 42 internos, entre jovens e adolescentes. Os pacientes buscavam tratamento contra a dependência das drogas. Representantes do Ministério Público (MP) e da Polícia Militar (PM) também estiveram no local. De acordo com a Prefeitura, os internos serão encaminhados a um abrigo do Município até que os responsáveis por eles, que foram avisados por telefone, escolham outros locais.. (Portal - Agora Divinópolis)

Credenciamento oncológico avança no Ministério
O Hospital Municipal de Uberlândia está perto de se tornar a segunda unidade de referência da rede pública no município em procedimentos oncológicos. O Ministério da Saúde deu parecer favorável no início desta semana a um pedido para que a unidade seja credenciada para realizar cirurgias em pacientes com câncer. Uma comissão do Ministério da Saúde esteve na cidade e analisou toda a parte técnica do hospital, ou seja, a estrutura física e o corpo clínico da unidade. O pedido de credenciamento foi feito pelo prefeito Odelmo Leão durante a visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros, a Uberlândia, no fim de junho. (Diário do Comércio - Uberlândia)

Cemig investe na compra de equipamentos
O Programa Energia Inteligente da Cemig destinou, em 2017, recursos da ordem de mais de R$7,5 milhões a 43 hospitais de Minas Gerais. A companhia ainda prevê investir R$9,3 milhões em projetos que buscam melhorar o desempenho e reduzir a conta de energia dessas unidades. Entre as instituições contempladas está o Hospital Dr. Hélio Angotti, que foi beneficiado com dois sistemas de aquecimento solar para atender os pacientes de Uberaba e de toda a região. Os equipamentos foram instalados no início deste ano e representaram investimentos de R$250 mil feitos pela Cemig. O novo sistema permite significativa economia de energia ao hospital, com a retirada de 250 quilowatts do horário de ponta, quando o sistema elétrico é mais exigido. (Jornal da Manhã - Uberaba)

Prefeito empossa componentes do CMM
O prefeito José Roberto de Oliveira empossou nesta terça-feira, 01, no Centro Cultural Mauro de Almeida Pereira, para o seu primeiro mandato, as componentes do Conselho Municipal da Mulher (CMM) de Leopoldina formado por 16 membros, dos quais 8 são representantes do Poder Público Municipal, indicados pelas secretarias de Assistência Social, Educação, Saúde e Procuradoria Jurídica e 8 representantes da sociedade civil indicados pela ACIL, OAB/MG, APIL e Núcleo de Estudo Gênero e Pesquisas das Universidades, representado pela Doctum. O Conselho da Mulher é um espaço de participação da comunidade na gestão da política municipal voltada para a mulher e terá como competência formular diretrizes e propor políticas auxiliando a administração municipal em suas ações voltadas para a mulher. (Leopoldinense)

Capacitação apresenta ações de Vigilância
Nestas quarta e quinta-feira, 02 e 03, autoridades sanitárias responsáveis pela fiscalização de estabelecimentos de alimentação e de saúde, participaram de uma capacitação, realizada na Associação Médica de Poços de Caldas. O objetivo foi atualizar os profissionais quanto às novas ações de Vigilância em Saúde, pactuadas no ProMAVS - Programa de Monitoramento das Ações de Vigilância em Saúde. O ProMAVS é uma reformulação do antigo Projeto de Fortalecimento da Vigilância em Saúde (PFVS), criado em 2012, com objetivo de dar continuidade na implementação de um sistema regionalizado de vigilância em saúde, para efetivar a descentralização das ações da área para todos os municípios do Estado. (A Folha Regional - Muzambinho)

Escolas recebem repasses Ipatinga
As escolas da rede municipal de ensino, em Ipatinga, receberam a primeira parcela da verba destinada à Caixa Escolar. Ao todo foram renovados 40 convênios entre a Prefeitura de Ipatinga e as Caixas Escolares. O fundo destinado para cada escola municipal de Ipatinga é utilizado para pequenas compras de produtos e serviços. O valor final repassado para todas Caixas Escolares será de R$ 6 milhões. O montante total depositado nesta quinta-feira atinge a casa de R$1,52 milhão. O restante será dividido em três vezes, com vencimentos em setembro, outubro e novembro. As escolas aguardavam a assinatura do novo convênio desde maio. O vice-prefeito e secretário municipal de educação, Jésus Nascimento, explica que o atraso se deu devido mudanças na legislação. (Diário do Aço - Ipatinga)

Campanha de Vacinação Antirrábica tem início
A Campanha de Vacinação Antirrábica anual da cidade de Matozinhos começou nesta quinta, 03, para a imunização de cães e gatos contra o vírus da raiva. Esta é uma doença infecciosa e mortal que pode ser transmitida através de mordida, arranhão ou lambedura de animais que estejam contaminados. A vacina é a única maneira de prevenir o seu pet contra a doença, por isso, é fundamental que a população não deixe de comparecer aos pontos de vacinação da cidade. A Secretaria Municipal de Saúde por meio do setor de Zoonoses irá disponibilizar uma equipe de vacinação que percorrerá os bairros de Matozinhos até o dia 18 de agosto. (Sete Dias - Sete Lagoas)


DA VOLTA ÀS AULAS E A EDUCAÇÃO

Stefan Salej

Milhares de alunos do pré-primário à universidade voltam às aulas nesta semana. No meio deles haverá também os calouros, que estão entrando nas faculdades, e também um contingente de milhares que concluíram o curso superior no meio do ano a procurar emprego. E como a prioridade número um dos nossos dirigentes políticos em todos os níveis é a educação, não custa falar, no meio do ano, no ambiente político tão desagradável que estamos vivendo, um pouco de educação.

Alias, poderíamos iniciar esta conversa pela educação básica, que não se adquire nas escolas, mas no convívio familiar e no círculo que se vive. Sempre os idosos acharam que os bons modos das gerações mais novas eram mal educados. E agora não é diferente. Expressões como Senhor e Senhora, que substituem o formal Vós no original da língua portuguesa, desapareceram. Hoje todos somos "ocê", acompanhado com um Oi, sendo que o bom dia ou tarde já se foi para a estratosfera. Criou-se uma informalidade, não no linguajar, mas no comportamento, que nos coloca todos num saco só, sem distinção de idade, conhecimento, respeito ou qualquer esforço de mantermos uma distância hierárquica muitas vezes útil (ou não) para distinguirmos os mais experientes dos mais incautos. Todos e todas.

É uma enorme ilusão que a escola substitui o que o ambiente familiar pode dar em educação. Alias, a família é a nossa primeira unidade de negócios de que participamos. É nela que começamos a negociar, conviver com um grupo de pessoas que são diferentes da gente e com a qual crescemos e vivemos os dramas e alegrias do dia a dia. Aliás, a ministra da indústria e comércio, mineira de Ponte Nova, Dorothea Werneck, já dizia que a implementação das normas de qualidade nas empresas levava essas normas também para as casas, onde se começava a vislumbrar um comportamento coletivo familiar mais organizado nas finanças, nos projetos de vida e na mobilidade social.

Nesse capítulo vale observar que o brasileiro no exterior, não estou falando dos nossos patrícios de Governador Valadares, que emigraram para poder trabalhar e sobreviver, é conhecido por falar alto, gritar e se exibir. Só no exterior? Provavelmente não, porque os jovens da nossa elite (veja quanto ...inhos temos nas redondezas da nossa vida) são os que falam: sabe quem é meu pai? Sabe com que está falando? E abusam no trânsito, nas regras e nas leis.

O sistema de valores das pessoas é uma decisão de educação individual e familiar. As escolas podem ajudar, mas essa elite que domina o nosso dia a dia também foi criada, como se dizia antigamente, nas melhores escolas, mas não resolvem. Na crise que vivemos e ainda vamos viver por muito tempo, urge a procura dos valores individuais e, porque não, da nação brasileira.

E mesmo que Minas só tenha o Mar de Espanha, muitos rios e lagos, o peixe continua fedendo pela cabeça.

STEFAN SALEJ, consultor empresarial, ex-presidente do Sebrae MG e do Sistema Fiemg.


Mudar ou Morrer
- Gilclér Regina

Sempre foi assim, mudar ou morrer, mas hoje, muito mais. A mudança é a nossa única certeza. Eu particularmente, sonho muito, mas estudo e trabalho muito. Sei que enquanto alguns sonham com o sucesso eu levanto cedo para buscar o meu espaço.

O sucesso da noite para o dia tem pelo menos vinte anos de empenho. Eu sempre falo que o meu sonho também é o sonho dos meus concorrentes. Eu também quero ser a Montblanc das canetas e a Ferrari dos carros, mas isso leva no mínimo dez anos.

Para se diferenciar, sair da multidão, tem que ser melhor do que a média. Muitos irão realizar seus sonhos. Outros não vão, ou seja, aqueles que ficarem na média do mercado.

A concorrência será cada vez mais abissal e será mais do que necessário diferenciar-se para se destacar dos outros.

Líderes e todo seu staff que desejam estar presentes no futuro precisam estar atentos ao mundo de mudanças.

Quem não ficar atento ao novo mundo não passará dos primeiros aniversários, quanto mais por anos de vida igual algumas empresas seculares que tiveram uma visão de futuro no seu tempo.

A BMW e a Honda já anunciaram que a partir de 2025 não mais produzirão carros com combustíveis fósseis.

Vá pesquisar na história e veja a trajetória de empresas centenárias como a Bayer, a Basf, e as brasileiríssimas Gerdau, Salton, Raia Drogasil, Hering, Matte Leão, Drogaria Pacheco, Klabin entre outras...

Aliás, você sabe quantas empresas centenárias nós temos no Brasil? Segundo fonte da Revista Exame, são 34 empresas centenárias por aqui.

Todas estas empresas praticaram isso. Optaram por viver e construir o seu futuro.

Todas elas passaram por momentos difíceis e não foram poucas vezes em que tiveram que se reinventar.

E você? Também está disposto a repensar o seu negócio, a sua carreira para construir ou reconstruir o seu caminho para o futuro?

Lembra bem, quem fica com medo ou engessa a mente ou congela o coração. Quem acha que tudo está as mil maravilhas pode estar fazendo berço esplêndido na zona de conforto e o mundo não fica te esperando descansar ou escondido atrás da porta.

No mundo do conhecimento, da velocidade e da informação não há tempo a perder. É mudar ou morrer!

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

• Gilclér Regina é Escritor e Palestrante Profissional
Uma pessoa simples que se transformou num dos mais reconhecidos Conferencistas do país, com atuações também no exterior.
(PALESTRAS): www.gilclerregina.com.br/contato