Retomadas as obras de reforma na Escola Salatiel em Muzambinho

Publicado em 17/12/2017 - cidade - Da Redação

Retomadas as obras de reforma na Escola Salatiel em Muzambinho

As obras de reforma da Escola Estadual Prof. Salatiel de Almeida, em Muzambinho, foram iniciadas no mês de fevereiro do ano passado. Porém, os trabalhos foram paralisados porque a empresa responsável decretou falência e abandonou a obra. Depois de novo, longo e burocrático processo de licitação, uma nova empresa foi contratada e as obras foram retomadas há dois meses, continuando a todo vapor. Os detalhes foram revelados à reportagem pela diretora Profa. Valquíria Machado.

A secretaria, sala dos professores, sala de supervisão e sala de vice direção, já tem as obras na fase de massa fina, com breve recuperação do piso e troca do telhado. A diretora revelou que resta ainda 60% da obra, com previsão de término no mês de julho do próximo ano.

A diretora declarou que é preciso reconhecer a importância das ações do governo do estado. Apesar de toda crise econômica no país, o governo estadual tem procurado meios para atender as necessidades da escola. O recurso inicial viabilizado foi no valor de R$ 578 mil, sendo que deste total já foi pago à outra empresa em torno de R$ 180 mil. A nova empresa assumiu a obra pelo valor de R$ 390 mil, havendo um sobra em torno de R$ 60 mil. Mesmo assim, a previsão de término do pavilhão de cima, faltará um recurso em torno de R$ 130 mil. Nesta área (pavilhão superior), a intenção é reformar o telhado, colocar laje e novas janelas. Diante de mobilizações e apoios, Valquíria acredita que no início do ano, a escola seja atendida com um novo recurso financeiro.

No momento, as obras atentam para a rede elétrica nas três salas do fundo que estavam praticamente prontas. No mesmo local, serão colocadas as portas, resinados os pisos e colocado o guarda-corpo. Na frente, os trabalhos ocorrem na secretaria da escola, em fase final. Apesar dos transtornos, a diretora garante que não há qualquer prejuízo para o aprendizado ao alunos. Neste contexto, agradeceu o prefeito Sérgio e Secretário Renato que cedeu espaço na Casa da Cultura para as aulas de uma turma no período da manhã

“O que for executado, vai demorar uns cinquenta anos para mexer de novo, pois não está ficando nada para trás”, garantiu a diretora. Isto pela qualidade dos serviços executados, buscando atender todas as necessidades e detalhes para o melhor funcionamento da escola.