Ex-prefeito de Belo Horizonte visitou Muzambinho

Publicado em 17/12/2017 - cidade - Da Redação

Ex-prefeito de Belo Horizonte visitou Muzambinho

Recepcionado pelo prefeito Sérgio Esquilo, Márcio Lacerda também manteve contato com membros da administração e lideranças da comunidade

O ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), que deixou o governo da capital mineira após oito anos com uma das melhores aprovações do Brasil, vem fazendo uma verdadeira peregrinação pelos municípios mineiros. Com isso, fortalecendo seu nome como pré-candidato ao governo de Minas Gerais. Na quinta-feira, 14/12, o importante líder político foi recebido em Muzambinho pelo prefeito Sérgio Esquilo (PSDB), membros da administração, líderes comunitários e correligionários. Ele ainda visitou a Santa Casa de Misericórdia, a entidade Casa Lar, a Escola Salatiel de Almeida, centro da cidade e o IFSULDEMINAS Campus Muzambinho onde assinou o “Livro Ouro” da instituição e conheceu a sua história política.

Falando com exclusividade à nossa reportagem, Márcio Lacerda destacou o seu plano de ação ao longo dos anos para recuperar o Estado de Minas Gerais em todos os sentidos. Ele argumentou que Minas Gerais é um estado rico e com grande potencial econômico. Observou, por exemplo, que o estado tem uma agricultura forte e competitiva internacionalmente. Mas reconheceu a dificuldade em desenvolver um plano de recuperação a longo prazo diante das incertezas do cenário econômico e político. Com isso, este plano desejado deve prever várias variáveis e possibilidade de adaptação ao longo do tempo. Por outro lado, considera totalmente incompreensível o que vem ocorrendo no momento em Minas Gerais e no Brasil diante de um trabalho sem nenhum planejamento.

Márcio Lacerda ainda argumentou que Minas Gerais é um estado que tem a tradição política de buscar a conciliação, consenso e unidade. Mas é preciso buscar estas qualidades que estão “um pouco adormecida” para gerar um movimento de recuperação da dignidade e autoestima do estado, podendo então reduzir as desigualdades. “Trabalharmos juntos para melhor cuidar das pessoas”, falou.

Sobre a possibilidade de uma candidatura ao governo de Minas, o líder político afirmou que as pesquisas estão muito animadoras em torno do seu nome. Mesmo sendo conhecido por apenas 22% da população do estado, é um índice acompanhado de alta aprovação. Numa simulação de segundo turno junto com o atual governador na região metropolitana, vence com uma grande diferença. “O potencial de crescimento está diretamente vinculado à capacidade de tornar a minha biografia e proposta mais conhecida”, disse.