Café: Dia Internacional na segunda-feira (01/10) terá série de ações comemorativas

Publicado em 29/09/2018 - agronegocio - Da Redação

Café: Dia Internacional na segunda-feira (01/10) terá série de ações comemorativas

O Dia Internacional do Café, celebrado na segunda-feira (1º de outubro), terá uma série de ações para comemorar a data. Na Sala Brasília do Palácio do Itamaraty, a partir das 15h, o Brasil recepcionará cerca de 250 pessoas, entre lideranças da cadeia produtiva, embaixadores das principais nações compradoras e parceiros do País na cafeicultura para realizar a celebração da data.

Serão servidos cafés das diversas origens produtoras nacionais, preparados nas formas de espresso e filtrado pelo campeão brasileiro de baristas, Thiago Sabino. Também ocorrerá a cerimônia de Premiação dos Melhores da Qualidade ABIC 2018, que destaca a excelência dos Cafés do Brasil, distinguindo as melhores marcas e produtos certificados no Programa de Qualidade do Café (PQC). A iniciativa é do Ministério das Relações Exteriores (MRE) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações (Apex), em parceria com as entidades do setor privado.

No exterior, o serviço diplomático do Brasil também realizará atividades para celebrar a data e promover o produto do País. A data será comemorada nas Embaixadas de Abu Dhabi, Paris, Londres – em colaboração com a delegação nacional na Organização Internacional do Café (OIC) -, Berlim, Moscou, Seul e Tóquio, além dos Consulados em Miami, Nova York, Los Angeles, Xangai e Sydney. Serão oferecidos à degustação cafés nacionais de diversas origens produtoras, além de transmitidas informações sobre a sustentabilidade da cafeicultura brasileira.

O café proporciona cerca de 8 milhões de empregos na cadeia produtiva e movimenta, como valor bruto de produção, perto de R$ 24,3 bilhões neste ano. O Brasil é a maior nação cafeeira do mundo, liderando os rankings internacionais de produção e consumo, além de ser o segundo maior consumidor do planeta. Em 2018, os brasileiros deverão produzir 59,9 milhões de sacas de 60 kg. A exportação do produto é projetada em 35 milhões de sacas e o consumo interno em 22 milhões de sacas.


Estadão Conteúdo/IstoÉ Dinheiro